Quem sou eu

Minha foto

Luiz Ventania Ao longo de sua carreira artísticas acumulou experiências como ator, arte educador e encenador de processos cênicos. Pós Graduação no Centro Universitário Maria Antônia – USP em Linguagens da Arte, graduado em Educação Artística pelo Centro Universitário Metropolitano de São Paulo – UNIMESP. Sua carreira Artística como Ator e Encenador Teatral inicia no ano 2002, com cursos de teatro que conseqüentemente desencadearam em trabalhos futuros em Cias. Teatrais como Barca Cênica e Évoraz, desenvolvendo trabalhos nestas Cias, como ator e encenador teatral, participando de diversas mostras e Festivais. Atualmente professor de Teatro na Escola Paulista e Colégio Madre Leônia.

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Agonias Desordenadas do Amor



     O espetáculo é composto por Eduardo Cezar e Heidy Alves, que pretende nos trazer a tona as questões do Amor Idealizado. Agonias Desordenadas do Amor foi um trabalho criado inicialmente por Everton Lampe e Heidy, como atores criadores e com Eduardo Cezar na coordenação das proposições cênicas apresentadas pelos atores. No decorrer dos ensaios Lampe sai do processo por motivos próprios (estudo em outro estado), e Eduardo Cezar entra para atuação.
    Todo o trabalho foi concebido de forma orgânica, os atores traziam idéias para peça e esses fragmentos montaram o espetáculo. A dificuldade para a dupla ficou na organização destas proposições, já que a dupla não tinham um olhar de fora para orientar o processo.
    O elenco diz que a peça esta em sua terceira fase, caminhando para quarta. A primeira contou com a estréia no Teatro Padre Bento (Guarulhos - SP), a segunda fase contou com uma adaptação feita pelo elenco, mediante algumas observações apontadas pela platéia e pela classe artística de Guarulhos, algo que Eduardo Cezar comenta não ter rolado muito bem já que o resultado não condizia com o que eles idealizaram para o espetáculo. A terceira fase consistiu em dois ensaios abertos para convidados onde após a apresentação foram feitos debates com o público, este terceiro momento será de grande importância para o Nucleo Arranca para que eles possam afirmar suas ideias e proposições.
    Com observações e visões diversas  a classe artística (convidados) deram suas opiniões sobre a peça. Agora caberá ao Núcleo concatenarem estas informações e usá-las conforme melhor for para os seus ideais de espetáculo.
    Agonias Desordenadas do Amor, é um espetáculo que faz uso de muita simbologia, ressignificação de objetos, com um cenário articulado uma espécie de cubo que determina o espaço cênico, além de ser base para aparelhagem de iluminação do espetáculo.
O Núcleo Arranca e composto por:
Eduardo Cezar
Heidy Alves
Talita
                                                                  Contatos: nucleoarranca@hotmail.com

2 comentários:

  1. Lú, parabéns pela resenha!
    bjos Mari

    ResponderExcluir
  2. Muito boa, além da proposta de encenação, a temática - "amor" de um jeito mais estrangulado. Gosto bastante.

    ResponderExcluir